Como usar o feedback negativo a seu favor

15.05.2015

Como usar o feedback negativo a seu favor

O lançamento de uma startup não é tarefa fácil. É um processo iterativo que se baseia fortemente na necessidade de entrar em contacto com vários stakeholders a fim de validar uma ideia de negócio. Membros da equipa, mentores, potenciais clientes, parceiros, fornecedores e investidores, todos dão feedback valioso... mas o feedback nem sempre é positivo.

Receber feedback negativo é um dos muitos desafios que uma startup deve enfrentar, e é especialmente difícil, uma vez que pode ser desanimador e é fácil sentir-se criticado pessoalmente e ficar ofendido. No entanto, o feedback negativo é geralmente mais valioso do que o feedback positivo, uma vez que dá origem a um processo de aprendizagem que vai poupar tempo e dinheiro à startup mostrando-lhe as informações em falta e os pontos que podem ser melhorados.

Neste artigo, reunimos algumas dicas para as startups aprenderem a lidar com o feedback negativo e a usá-lo a seu favor:

1. Ponha o feedback em perspectiva e aceite o ponto de vista da outra pessoa
Na maioria das vezes, o feedback é dado por pessoas que investiram o seu tempo e energia para falar consigo e dar-lhe uma crítica construtiva sobre a sua ideia. Não personalize os comentários que recebe. Evite ficar ofendido, zangado ou tentar convencer a outra pessoa de que a razão está do seu lado. O processo de recolha de feedback não se destina a ganhar uma discussão, mas sim a reunir informações úteis sobre a sua ideia.

2. Compreenda em profundidade o feedback
Tente entender o "porquê" do feedback. Distinga entre os vários pontos da sua proposta de valor e compreenda quais são os que estão a receber feedback negativo e por que motivos. E não hesite em pedir informações adicionais sobre o feedback.

3. Tome notas e analise-as
O feedback é geralmente dado de uma maneira rápida e nem sempre direta. Não suponha que será capaz de se lembrar de tudo o que foi dito sobre o seu projeto. Tome nota dos pontos mais importantes e analise-os.

4. Compreenda o "contexto" do feedback
Quando é que o feedback foi dado e por quem? Ao analisar o feedback, é importante entender que não se trata sempre de uma “verdade inquestionável”, pois existe um viés subjacente às pessoas e às situações. Distinga entre opinião, experiência e facto. Distinga também entre forma e conteúdo: a sua ideia foi criticada porque não era sólida ou porque não foi capaz de a comunicar corretamente?

5. Extraia valor a partir do feedback
Use o feedback para tomar decisões e mudar. Avalie os pontos de aprendizagem mais importantes e incorpore-os na sua estratégia. Seja cauteloso: extrair valor a partir do feedback nem sempre significa seguir todos os conselhos que lhe são dados. Na verdade, muitas vezes as startups recebem conselhos contraditórios e devem avaliá-los e decidir sobre a melhor direção a seguir.

6. Siga em frente
O feedback foi feito para ser recebido, avaliado e incorporado. Depois de fazer isso, não desanime ou pense demais sobre as críticas que recebeu. Siga em frente.

Globaz © 2012 . ACT by cotec . TODOS OS DIREITOS RESERVADOS